PROANTAR

A Presidente da Estônia visita Ferraz

No dia 27 de janeiro o veleiro “Admiral Von Bellingshausen”, com uma tripulação composta por 12 integrantes, entre eles a Presidente da Estônia, Kersti Kaljulaid, fundeou na enseada Martel

No dia 27 de janeiro o veleiro “Admiral Von Bellingshausen”, com uma tripulação composta por 12 integrantes, entre eles a Presidente da Estônia, Kersti Kaljulaid, fundeou na enseada Martel, nas proximidades da península Keller, Ilha Rei George, para visitar as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz.

O evento fez parte das comemorações do bi-centenário da descoberta do Continente Antártico. A tripulação do moderno veleiro reconstituiu a viagem de descobrimento realizada em 28 de janeiro de 1820, pelo capitão estoniano Fabian Gottlieb Von Bellingshausen, - que comandava a segunda expedição russa de circum-navegação dos mares do mundo, e tornou-se, de acordo com algumas versões, o primeiro homem a avistar a Antártica.

A comitiva da Estônia foi recebida pelo Chefe da Estação, Capitão de Fragata Assis, e demais componentes do Grupo-Base, que apresentaram toda a infraestrutura da EACF, além das instalações externas como os Módulos de Meteorologia e VLF.

Presidente da Estônia, Kersti Kaljulaid, sendo recepcionada na EACF pelo Grupo-Base

 

O objetivo principal da visita foi conhecer as inovações utilizadas para redução do impacto ambiental. Em especial os recursos de energia limpa, a estação de tratamento de esgoto e o reaproveitamento de água da nova EACF.

Um dos ambientes que mais encantou a presidente, que é formada em engenharia genética, foi a área de laboratórios. Ela fez questão de conhecer, na íntegra, a “Ala Rocha-Campos”, composta por 14 laboratórios, com a intenção de, em um futuro próximo, estreitar laços com o Brasil, para a realização de cooperação científica.

Além de visitar a Estação brasileira, a tripulação do veleiro “Admiral Bellingshausen” conheceu, também, a Base Chilena Presidente Eduardo Frei Montalva e, por último, chegou à Base Russa Bellingshausen para o evento comemorativo dos 200 anos da descoberta do Continente Gelado. A Base, fundada em 1968, pela União Soviética, foi batizada com esse nome em homenagem ao comandante estoniano que, a época, se alistou no Serviço Militar Soviético.